Publicidade

15 Questões de Concurso de Biologia - UPENET



15 Questões de Analista Ambiental - Biologia CPRH/PE - UPENET

15 Questões de Analista Ambiental - Biologia CPRH/PE - UPENET

CONHECIMENTOS ESPECÍFICOS

36. (CPRH/PE - UPENET) Segundo o IBGE (1985), o Estado de Pernambuco abriga, pelo menos, dez tipos de vegetação sobre 19 diferentes tipos de solo, o que torna um estado bastante diverso de ecossistemas, dada a sua pequena extensão territorial. O gradiente de distribuição da vegetação no Estado de Pernambuco se deve, principalmente à(a)
A) redução norte-sul da fertilidade do solo, condicionado a concentração de fósforo.
B) redução regular dos níveis de precipitação, que varia de 2.400 a 300 mm de chuva, em sentido leste-oeste.
C) redução regular dos níveis de precipitação que varia de 2.400 a 300 mm de chuva, em sentido norte-sul.
D) modificações da paisagem imposta pela atividade humana nos últimos 2.000 anos.
E) ocorrência de centros de endemismo no estado, em função dos acidentes geográficos.

37. (CPRH/PE - UPENET) Segundo a WWF (Organização de Conservação Global), o objetivo de programas de Uso Sustentável dos Recursos Naturais é de desenvolver e fazer o marketing de produtos de base florestal ou pesqueira, agregando valor na base da pirâmide produtiva e garantindo a conservação da biodiversidade e o manejo sustentável dos recursos naturais.
Nesse sentido, deve-se considerar, no manejo,
A) a necessidade de aumentar a população da espécie manejada acima da sua capacidade suporte.
B) investir em tecnologias que garantam a produtividade dos ecossistemas e a reprodução das espécies.
C) as mudanças no tempo ou o funcionamento da população, tais como as taxas de mortalidade, dispersão, crescimento numérico ou produção de biomassa.
D) a economia de mercado, a demanda pelo produto natural e as necessidades da população humana local em explorar o recurso.
E) o uso do recurso renovável até o nível mais baixo da capacidade de regeneração do manejo.

38. (CPRH/PE - UPENET) Através da pesca artesanal, os pescadores exploram o ambiente aquático de forma peculiar e mantêm grande diversidade de interações diretas com o ambiente. A identificação de espécies de peixes por parte dos pescadores é uma importante fonte de conhecimento para os levantamentos da biodiversidade marinha e da compreensão da
cadeia alimentar. A Ciência que estuda as interações entre a humanidade e o resto da ecosfera, através da busca da compreensão dos sentimentos, comportamentos, conhecimentos e crenças a respeito da natureza, é
A) Ecologia de populações.
B) Ecologia energética. 
D) Etnoecologia.
C) Biogeografia. 
E) Geografia Humana.

39. (CPRH/PE - UPENET) Manguezais impactados por atividades humanas acarretam sérios prejuízos econômicos e sociais. Entretanto, ao se
retirar o tensor da área, o ecossistema se recupera em função da manutenção diária pelas marés. Isso implica
afirmar que os manguezais possuem
A) alta resiliência e alta maleabilidade.
B) alta recomposição e alta resistência.  D) resistência aos diferentes tipos de poluição.
C) adaptabilidade aos tensores.              E) ótima sucessão ecológica.

40. (CPRH/PE - UPENET) Um protocolo de intenções firmado em 2007 entre o setor sucroalcoleiro e a Agência Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos (CPRH) previu o plantio de 390 mil mudas de essências nativas para recomposição das Matas
Ciliares, garantindo, assim, as funções desse importante ecossistema. São elas:
A) manutenção dos topos de morros e proteção de muitas espécies de aves.
B) proteção da fauna estuarina e marinha como área de reprodução de moluscos e crustáceos.
C) preservação da fertilidade dos solos arenosos, para garantir uma maior produtividade da cana-de-açúcar.
D) proteção dos mananciais e nascentes, contenção da erosão e assoreamento dos rios.
E) manutenção da biodiversidade marinha e da proteção do talude.

41. (CPRH/PE - UPENET) As diferenças entre os lagos podem ser explicadas a partir dos contornos de profundidade de sua bacia, o formato do lago e sua origem. Em termos dos aspectos físicos, os lagos estão sujeitos a uma zonação vertical da coluna d'água devido ao comportamento da radiação luminosa em função da radiação fotossintética ativa, determinando as zonas de síntese de matéria orgânica e de decomposição. Segundo esse critério, podem ser classificadas como
A) Zona fotossintética e zona de respiração.
B) Zona luminosa e zona escura.
C) Zona radiante e zona anóxica.
D) Zona fotossintética e afotossintética.
E) Zona eufótica e zona afótica
Publicidade

42. (CPRH/PE - UPENET) Para análise da balneabilidade das praias de Pernambuco, é feito o monitoramento, que consta de coletas e análise de amostras de água do mar em frascos esterilizados de 250 ml, realizada na isóbata de 1(um) metro, que representa o local mais utilizado pelos banhistas, com uma periodicidade semanal. O método de análise utilizado é
a Determinação do Número mais Provável (NMP) de Coliformes Fecais pela Técnica dos Tubos Múltiplos, especificado no Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater. Após a análise, são classificadas como impróprias, segundo a Resolução CONAMA nº 20/86, as praias que possuam
A) menos de 20% das amostras de águas valores acima de 1000 coliformes fecais em 100 ml de água.
B) mais de 20% das amostras de águas valores acima de 1000 coliformes fecais em 100 ml de água.
C) 80% ou mais das amostras de água valores acima de 250 coliformes fecais em 100 ml de água.
D) 20% ou mais das amostras de água valores abaixo de 250 coliformes fecais em 100 ml de água
E) mais de 20% das amostras de águas valores acima de 1000 coliformes fecais em 100 ml de água.

43. (CPRH/PE - UPENET) As cianobactérias são organismos procariontes com ampla distribuição em diversos ambientes, mas comumente encontrados em ambientes aquáticos, fazendo parte do fitoplâncton. As condições ideais, para que ocorra o fenômeno conhecido como “floração”, são:
A) presença de compostos nitrogenados no solo, água levemente alcalina e presença de polinizadores.
B) temperaturas médias acima de 25ºC, pH do meio próximo a 7,5, exposição prolongada à radiação solar e, principalmente, a
presença em excesso de compostos nitrogenados e fosfatados.
C) temperatura acima de 35ºC, pH em torno de 2, exposição prolongada à radiação solar e presença de silicato na água.
D) correntes de água quente, ausência de zooplâncton, meio aquático de neutro a levemente alcalino e presença de compostos
fosfatados.
E) temperatura na superfície d’água acima de 30ºC, proximidade com fonte poluidora, ausência de predação por zooplâncton e pH levemente ácido em torno de 4.

44. (CPRH/PE - UPENET) A Demanda Bioquímica de Oxigênio (DBO) é uma variável química de qualidade de água, amplamente utilizada pelos órgãos ambientais em todos os estados. Trata-se da quantidade de oxigênio necessária para oxidar a matéria
A) orgânica por decomposição microbiana aeróbia, para uma forma inorgânica estável.
B) inorgânica por decomposição microbiana aeróbia, para uma forma inorgânica estável.
C) inorgânica por decomposição microbiana anaeróbia, para uma forma inorgânica estável.
D) orgânica por decomposição microbiana anaeróbia, para uma forma inorgânica estável.
E) orgânica por decomposição microbiana anaeróbia, para uma forma orgânica estável.

45.(CPRH/PE - UPENET)  O teste de toxicidade aquática é uma ferramenta para o estudo dos efeitos dos agentes tóxicos sobre organismos aquáticos e está fundamentado no princípio de que a resposta dos organismos vivos depende da dose do tóxico a que foram submetidos. Nos testes de toxidade crônica, todos os organismos são submetidos aos agentes tóxicos e são
avaliados segundo os efeitos 
A) letais, medindo-se a quantidade de sobreviventes durante o teste.
B) subletais, medindo-se as deformações dos organismos, comparando-se a um teste padrão.
C) subletais sobre a reprodução, crescimento, comportamento e fisiologia dos organismos.
D) do comportamento dos organismos na cadeia trófica, em experimentos ex situ.
E) da bioacumulação de agentes tóxicos na cadeia alimentar.

46. (CPRH/PE - UPENET) As Matas Ciliares são consideradas de Preservação Permanente, segundo o Código Florestal (Lei Federal 4771/65), e sua recuperação está prevista por lei. Assim, a recomendação para esse tipo de formação florestal, quanto ao método a ser adotado é utilizar
A) espécies exóticas que assegurem a função de proteção das margens quanto à erosão.
B) espécies pioneiras para iniciar o processo natural de cicatrização de uma clareira ou mata derrubada.
C) espécies climáticas para garantir as funções e a biodiversidade em menor tempo possível.
D) espécies de rápido crescimento e garantir a sucessão ecológica natural.
E) combinação de espécies pioneiras, intermediárias e clímax.

47. (CPRH/PE - UPENET) Nas últimas décadas, tem-se verificado um constante progresso da tecnologia de segurança operacional na exploração e no transporte de petróleo. Apesar disso, o risco de acidentes permanece, e os danos decorrentes constituem uma ameaça para as regiões costeiras em todo o mundo. Nesse sentido, as empresas devem adotar um
Plano de Contingência, que é 
A) um documento desenvolvido com o intuito de treinar, organizar, orientar, facilitar, agilizar e uniformizar as ações
necessárias às respostas de controle e combate aos eventos de derramamento de óleo.
B) o procedimento técnico utilizado para a limpeza dos ecossistemas afetados assim como a restauração desses ecossistemas.
C) o mapa de sensibilidade ambiental, gerado por informações sobre o impacto, os principais ecossistemas, sua localização georreferenciada, a metodologia adotada para minimizar os danos causados pelo derramamento de óleo e a recuperação da área.
D) o plano utilizado pelo órgão ambiental competente, para se evitarem os impactos oriundos do derramamento de óleo.
E) o plano para se evitar o vazamento de óleo e o conseqüente impacto ambiental através do uso de técnicas apropriadas,
medidas de emergência e projetos de conservação dos ecossistemas costeiros.

48. (CPRH/PE - UPENET) As evidências científicas sobre as conseqüências do aquecimento global tornaram-se incontestáveis após a divulgação do 4º Relatório do Painel Intergovernamental sobre Mudanças Climáticas (IPCC). O Brasil é considerado o quarto maior emissor de gases do efeito estufa no planeta. No Brasil, os maiores responsáveis por emissões de gases de efeito estufa são:
A) o desmatamento da Amazônia, as hidroelétricas e a queima de cana-de-açúcar.
B) o desmatamento, o manejo do solo para a agricultura e a criação de animais ruminantes.
C) o desmatamento, o setor petrolífero e a criação intensiva de aves.
D) a indústria automobilística, a indústria farmacêutica e a agropecuária.
E) o desmatamento das florestas Amazônica e Atlântica, a queima de cana-de-açúcar e o trânsito das grandes cidades
metropolitanas.

49. (CPRH/PE - UPENET) O crescimento das cidades e das atividades socioeconômicas levou o Brasil a tomar medidas que pudessem minimizar os danos causados pela substituição dos ecossistemas ou pelos impactos oriundos das atividades através dos resíduos gerados e lançados para a natureza. A Avaliação de Impacto Ambiental (AIA) é um instrumento para  tomada de decisões das empresas e dos órgãos ambientais competentes, garantindo o direito a um ambiente ecologicamente equilibrado. Trata-se de
A) Lei Federal que obriga as empresas a se adequarem à legislação sobre impacto ambiental.
B) Relatório Técnico dos impactos ambientais decorrentes do funcionamento de uma determinada atividade sócio-econômica,
elaborado pelo órgão ambiental.
C) Ato administrativo para regularização da atividade sócio-econômica junto ao órgão competente em Meio Ambiente.
D) Instrumento de política ambiental, formado por um conjunto de procedimentos capazes de assegurar um exame sistemático
dos impactos ambientais de uma determinada atividade.
E) Relatório de Impacto Ambiental entregue ao órgão ambiental competente para fins de licenciamento.

50. (CPRH/PE - UPENET)  A implementação das Reservas Legais e de novas Reservas Particulares do Patrimônio Natural (RPPNs) na Região da Zona da Mata pode ser uma garantia de preservação dos remanescentes de floresta tropical através da implantação de Corredores Ecológicos. Entende-se por Corredores Ecológicos:
A) uma grande extensão de ecossistemas naturais, interligados por um conjunto de Unidades de Conservação (UCs), tanto públicas quanto privadas, que permite uma maior “oxigenação” genética entre os remanescentes.
B) uma rede de estradas e vias públicas ou privadas que garante o acesso às áreas protegidas, melhorando a fiscalização e preservando os ecossistemas.
C) pontes e túneis ligando os remanescentes de florestas, evitando assim que as atividades socioeconômicas afetem o deslocamento das espécies de fauna presentes nos ecossistemas.
D) rios e riachos que conectam os remanescentes de florestas, desde que não tenham sofrido nenhuma modificação no seu trajeto.
E) extensões de áreas agrícolas, que permitam haver uma conectividade entre os diferentes ecossistemas florestais e agroflorestais.


Gabarito das questões de Biologia





Destaques:

Exercícios, Planos de aula e Planejamentos:
Textos para aulas e Curiosidades Científicas
Leia Também:

Publicidade

Por Blog do Ensino de Ciências

compartilhe compartilhe compartilhe compartilhe
Compartilhe nas Redes Sociais!

Professor e Especialista em Ensino de Ciências, pela UFF/RJ, com mais de 25 anos de magistério. Criei este Blog para compartilhar textos e exercícios de ciências Ensino Fundamental: 6 Ano, 7 Ano, 8 Ano e 9 Ano e questões de biologia para o Ensino Médio: 1 Ano, 2 Ano e 3 Ano. Vestibular e ENEM

Recomendados para Você:
.
Tecnologia do Blogger.
 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

voltar