Mudanças Climáticas e Políticas Públicas na atualidade.

Mudanças climáticas e políticas publicas na atualidade. Tendo em vista a necessidade de acompanhar questões que estejam em sintonia com os temas da atualidade, trouxemos uma matéria, na íntegra, sobre as mudanças climáticas e politicas publicas que foram debatidas na Câmara dos Deputados.
  

Exemplos de Controle Biológico no Brasil.

Um exemplo de controle biológico no Brasil como uma forma de manter um ecossistema equilibrado ocorre no IBAMA, que dentre os serviços que disponibiliza para a sociedade brasileira, principalmente na fiscalização de denúncias e, também, controle de espécies exóticas.  O controle de pragas ou "inimigos naturais" é fundamental para o manejo biológico.

Exemplos de Controle Biológico no Brasil.

CONTROLE BIOLÓGICO DE ESPÉCIES EXÓTICAS NO IBAMA


Segundo o site do IBAMA alguns animais silvestres e espécies exóticas invasoras são consideradas a segunda maior causa de perda da biodiversidade em escala global e representam um desafio para a conservação dos recursos naturais.
O controle populacional desses animais é essencial para o equilíbrio do ecossistema. 
Javali - Exemplos de Controle Biológico no Brasil.
by Pixabay @CrizzlDizzl
Confira na cartilha fornecida pelo órgão mais informações sobre o Javali.

Acessado em 29/11/2016


Atualizado em 12/09/2017

Você sabia que a célula humana tem memória?

O Estudo do corpo humano está presente nos currículos de ciências da educação infantil ao ensino médio. Trouxemos uma curiosidade científica que pode ser abordada, em sala de aula, de maneira descontraída e lúdica.

Células tem memória? Do que elas se lembram?


Em alguns casos, sim. Quando o seu corpo luta contra um vírus uma vez, passada a batalha, o mesmo vírus provavelmente tentará atacar novamente. Depois de todo o trabalho que levou para se livrar dessa primeira infecção, seria uma pena ter que passar por tudo de novo. Uma característica surpreendente do nosso sistema imunológico é que ele se lembra das infecções passadas, anteriores. Isso torna muito mais fácil combater o mesmo vírus ou bactérias nas próximas vezes.

Célula


Essa célula nunca esquece.


A célula humana de defesa no final de cada batalha para acabar com uma infecção, transformam-se em células de memória. Isso mesmo, agora elas passam a viver no organismo como aquelas que guardam as informações sobre agente que causou a infecção. Essas células se lembram do vírus ou bactérias que combateram e, elas vivem no corpo por um longo tempo, mesmo depois de todos os vírus da primeira infecção foram destruídos. Elas ficam de stand by (em prontidão) para rapidamente reconhecer e atacar qualquer vírus ou bactérias que retornem.

Caso esses agentes voltarem elas produzem anticorpos que podem parar uma infecção. A primeira vez que seu corpo luta contra um vírus, pode levar vários dias para produzir anticorpos suficientes para se livrar dele. Com a ajuda de células B de memória, a segunda vez que seu corpo vê esse vírus, ela pode fazer os anticorpos em um período muito menor. Também produzem 100 vezes mais anticorpos do que na primeira vez. Quanto mais rápido o seu corpo produz anticorpos, mais rápido o vírus pode ser destruído. Com a ajuda de células de memória B, você pode se livrar dele antes mesmo de se sentir doente. Isso é chamado de tornar-se imune.

Construindo Células de Memória sem ficar doente



Se o seu corpo for infectado por um agente causador de infecções, você pode construir imunidade a esse vírus específico. É o que ocorre na vacinação. As vacinas são versões muito fracas ou mortas de um vírus ou bactérias que preparam suas células de memória para combater esse vírus específico ou bactérias. Desde que as vacinas foram desenvolvidas ganhar imunidade sem ficar doente é,  especialmente, uma boa proteção para doenças muito perigosas.

Fonte:
the Arizona Science Center. (2011, August 4). Viral Attack. ASU - Ask A Biologist. Retrieved November 21, 2016 from http://askabiologist.asu.edu/memory-b-cell
Creative Commons Attribution-ShareAlike 3.0 Unported License.16 from 

Entenda o que é o Método Científico e a definição de ciência.

O que é o método científico? O método científico é um processo utilizado para explicar o que observamos. O Método Científico é um processo usado para validar, ou não, observações relativas a visão de um observador. 

Qual é a definição de ciência?  Na verdade,   podemos resumir dizendo que a ciência é um método utilizado para descobrir coisas, ou ainda, é a forma que uma pessoa aplica para descobrir algo sobre o mundo.

Então, a ciência é simplesmente um processo!


Um cientista é uma pessoa que olha o mundo em torno dele de uma maneira específica.  Ou seja, ele utiliza um método científico ou procedimento para entender o que está à sua volta e buscar respostas para suas dúvidas.
O que os cientistas tem em comum? São curiosos, observadores, fazem análises e querem explicar as coisas. Não há fronteiras para a criatividade.


Entenda o que é o Método Científico e a definição de ciência?


A ciência leva a criatividade:

  • Criar experiências;
  • Criar hipóteses;
  • Escrever conclusões;
  • Desenvolver novas idéias.

Quais são os objetivos da ciência? Realizar uma pesquisa que seja conduzida de maneira justa, imparcial e de forma repetível.

Existem muitas disciplinas científicas como a biologia, física, química, astrofísica etc. Em cada uma dessas disciplinas os cientistas modernos usam um processo chamado de "Método Científico" para avançar em seus conhecimentos e compreensão.

Nesta postagem descrevemos o método que os cientistas usam para conduzir pesquisas e descrever e explicar a natureza, tentando provar ou refutar teorias.

Onde estão os cientistas?


Os cientistas estão sempre fazendo perguntas.

Por que o milho da pipoca estoura? Por que de dia não vemos as estrelas?
Voltamos a dizer que ciência é estudar o mundo ao seu redor através de métodos específicos.

Os cientistas gostam de mostrar às pessoas suas novas idéias! Eles usam diagramas, modelos, métodos científicos e computadores para explicar o que observaram. Diversos são os tipos de metodos cientificos 

Cientistas de todo o mundo (sem fronteiras) conduzem pesquisas usando o Método Científico. As universidades brasileiras e estrangeiras existem para fornecer pesquisas diversas e baseadas em método científico com informações sobre temas importantes e relevantes para a sociedade. 

Os esforços de pesquisa científica, análises e as informações subsequentes divulgadas pela comunidade científica exigem revisão cuidadosa e síntese de pesquisas científicas relevantes. 

A Ciência produzida nesses centros de pesquisas apresentam informações úteis com base no melhor recurso disponível, e hoje em dia essa ciência baseia-se no conhecimento obtido pela aplicação do Método Científico.

O Método científico não é uma fórmula e nem é mágica.

Como surgiu o método científico?


Há muito tempo, as pessoas observavam o funcionamento da natureza e acreditavam que os eventos e fenômenos que eles analisavam estavam associados com a natureza intrínseca dos seres ou coisas observadas (Ackoff 1962, Wilson 1937). 

Hoje vemos eventos e fenômenos como foram causados, e a ciência evoluiu como um processo para perguntar o porquê das coisas e dos eventos acontecerem. Os cientistas procuram entender as relações e complexidades entre causa e efeito, a fim de prever resultados futuros ou similares eventos. 

Para responder a essas perguntas e ajudar a prever acontecimentos futuros, os cientistas usam o Método Científico - uma série de etapas que levam a respostas com maior precisão e descrevem as coisas que observam ou, pelo menos, melhoraram nossa compreensão delas.

O Método Científico não é o único caminho, mas é a maneira mais conhecida de descobrir como e por que o mundo funciona, sem que nosso conhecimento seja contaminado por religiosos, valores políticos ou filosóficos. Este método fornece um meio para formular perguntas sobre observações gerais e conceber teorias de explicação. 

A abordagem científica visa responder a perguntas em declarações justas e imparciais, desde que as perguntas sejam elaboradas corretamente, em uma forma hipotética que pode ser testada.

Fundamentos do Método Científico



É importante entender três coisas importantes antes de descrever o Método.

1 - Hipótese
Esta é uma declaração feita por um pesquisador que é uma suposição a ser testada e comprovada. Um exemplo de uma hipótese pode ser "A terra é redonda?."

2 - Teoria
Princípios gerais extraídos de fatos que explicam observações e podem ser usados para prever novos eventos. 
Um exemplo seria a teoria de Newton da gravitação ou teoria da relatividade de Einstein. Cada uma é baseada em hipóteses verificáveis de fenômenos que observamos.

3 - Verificação da Hipótese
Neste ponto a hipótese gerada deve poder ser testada e aceita ou rejeitada. Os cientistas fazem hipóteses que eles querem refutar para que eles possam provar as suas suposições descrevendo os fenômenos observados.
Isso é feito declarando a afirmação ou hipótese como falsificável. 

Etapas de método cientifico 


Entre as coisas que os cientistas tem em comum está a dúvida. Ter uma atitude de dúvida. Novas idéias devem ser apoiadas por observações e dúvidas. Os cientistas geralmente perguntam: "Como podemos provar isso?"

A ciência é uma maneira de olhar o mundo e, para explicar esse mundo, utilizamos o método científico, pois suas etapas são as formas de buscarmos  elementos cientificos, e respostas que estamos procurando, assim, muitos cientistas usam o método científico como ciência. Podemos resumir o método científico assim:

  • ETAPA 1. Faça uma OBSERVAÇÃO - reúna e assimile informações sobre um evento, fenômeno, processo ou uma exceção a uma observação anterior, etc.
  • PASSO 2. Defina o PROBLEMA - faça perguntas sobre a observação que for relevante e testável. Defina a hipótese verificável para fornecer resultados imparciais.
  • PASSO 3: Forme a HIPÓTESE - crie uma explicação ou palpite, para a observação que é testável e falseável.
  • PASSO 4: Realizar o EXPERIMENTO - conceber e realizar uma experiência para testar a hipótese.
  • PASSO 5: Derive uma TEORIA - crie uma declaração baseada no resultado do experimento que explica a (s) observação (ões) e prevê a probabilidade de futuras observações.


Repetição do Método Científico

Use o método científico para responder a perguntas sobre eventos ou fenômenos que observados podem ser repetidos para refinar as teorias. 

Imagine a seguinte situação!
Se conduzirmos pesquisas usando o método científico e achar que respondemos a uma pergunta, mas encontrarmos resultados diferentes da próxima vez que fizermos uma observação, talvez tenhamos de fazer novas perguntas e formular novas hipóteses testadas no método científico. 

Estudos com base no método científico


Às vezes cientistas devem realizar muitos experimentos ao longo de muitos anos ou mesmo décadas, utilizando o Método para provar ou refutar teorias geradas a partir de uma questão inicial.

Numerosos estudos são frequentemente necessários para testar completamente a ampla gama de resultados que ocorrem para que os cientistas possam formular teorias que realmente respondem pela variação que vemos em nosso ambiente natural.


A importância do Método Científico.


O conhecimento científico só pode avançar quando todos os cientistas usam sistematicamente processos semelhantes para descobrirem e disseminar novas informações. A vantagem de toda pesquisa científica usando o Método Científico é que os experimentos são repetíveis por qualquer um, em qualquer lugar. Quando resultados semelhantes ocorrem em cada experimento a teoria é mais forte. Se o mesmo experimento é realizado muitas vezes muitos locais diferentes, sob uma ampla gama de condições, então a teoria que derivou dessas experiências é considerada consistente e amplamente aplicável. 

Se as perguntas forem postas como hipóteses testáveis ​​que dependem de raciocínio indutivo e empirismo - isto é, observações e coleta de dados - então experimentos podem ser planejados para gerar teorias que explicam as coisas que vemos. Se entendermos porque os resultados observados ocorrem, então podemos aplicar com precisão conceitos derivados do experimento para outros situações.

O que precisamos considerar ao usar o Método Científico?

O Método Científico requer que façamos perguntas e realizemos experimentos para provar ou refutar perguntas de maneiras que levem a respostas imparciais. Experimentos devem ser bem projetados para fornecer resultados precisos e repetíveis (precisos). Se nós testarmos hipóteses corretamente, então podemos provar a causa de um fenômeno e determinar a probabilidade (probabilidade) dos eventos para acontecer novamente. Isso fornece poder preditivo. 

O Método Científico permite-nos testar uma hipótese e distinguir entre a correlação de duas ou mais coisas acontecendo em associação entre si e com o causa real do fenômeno que observamos.

Correlação de duas variáveis ​​não pode explicar a causa e o efeito de suas relação. Cientistas projetam experimentos usando vários métodos para garantir que os resultados revelem a probabilidade de a observação acontecer (probabilidade). Controle de experimentos são usados ​​para analisar essas relações e desenvolver causas e efeitos relacionamentos. A análise estatística é usada para determinar se as diferenças entre tratamentos podem ser atribuídos ao tratamento aplicado, se forem artefatos do desenho experimental, ou de variação natural.

Em resumo, o Método Científico produz respostas para questões colocadas no forma de uma hipótese de trabalho que nos permite derivar teorias sobre o que observamos no mundo que nos rodeia. Seu poder reside na sua capacidade de ser repetido, fornecendo imparcial respostas a perguntas para produzir teorias. Esta informação é poderosa e oferece oportunidade de prever eventos e fenômenos futuros.

Afinal, o que é ciência?



Referências

Wilson, F. 1937. A lógica e a metodologia da ciência no pensamento moderno inicial.
Imprensa da Universidade de Toronto. Buffalo, NY. Comitê de Ciência, Engenharia e Políticas Públicas. Erro Experimental. 1995. De: Ser Cientista: Conduta Responsável na Pesquisa. Segunda edição.
O Método científico. Universidade de Nevada https://www.unce.unr.edu/publications/files/cd/2002/fs0266.pdf

Rena tem o nariz vermelho?

A Rena tem o nariz vermelho? 

Na época do Natal deparamos com imagens e figuras de Renas puxando o trenó do Papai Noel, sempre caracterizadas com o Nariz Vermelho. Até filme sobre o tema já foi feito. Afinal, Rena tem nariz vermelho?
O tema aborda questões relacionadas a fisiologia animal, perda de calor, respiração, trocas gasosas e outros. 

Rena tem o nariz vermelho?

Por que a rena do Papai Noel tem nariz vermelho?

Em um filme, muito popular "Rudolph, a rena de nariz vermelho tem um nariz muito brilhante ..."

A questão a saber é se a rena tem, na verdade, narizes que brilham ou vermelhos?


Para os biólogos autores da matéria todos os animais com pulmões como o nosso produzem o ar quente quando respiram. O ar quente retém mais água, então este ar retira água no corpo úmido.
Mas quando eliminamos o ar na respiração ocorre perda de  calor e  umidade. Devido a isso, quando você expira (eliminar o ar) em um dia frio, você pode ver a condensação do ar ao expirar, como uma fumacinha saindo da boca, formando uma espécie de névoa densa. Isso porque o ar mais quente que saiu condensa-se ao encontrar o ar mais frio.

 Confira também "Por que os pássaros cantam?"


Então o que acontece na rena?

Segundo os cientistas, o nariz de uma rena é muitas vezes mantido um pouco mais frio do que a cabeça e os pulmões. Quando o ar quente dos pulmões entra em contato com o nariz, ou seja, quando o calor se move de vasos sanguíneos mais quentes para os mais frios na região do nariz ocorre absorção de água e retenção desse calor na região.
Logo, este sistema de retenção de calor pode fazer com que fique mais quente, no nariz. Esta é a situação em que o nariz fica brilhante. A atividade física, como correr, aquece o nariz. E o nariz quente parece uma câmera térmica brilhante ou, como queiram, vermelho. A rena do papai noel tem nariz vermelho.

       
Fonte: ASU School of Life Science
attributed as: © Arizona Board of Regents / ASU Ask A Biologist.


Saiba porque os pássaros cantam.



Porque os pássaros cantam?  O canto dos pássaros é uma das curiosidades científicas, principalmente das crianças. A anatomia das aves é um dos assuntos que fazem parte do currículo de ciências.

Canto de Pássaros: Saiba Porque os pássaros cantam.


Segundo a pesquisadora Kazilek, David Pearson, and Pierre Deviche em publicação da ASU School of Life Science  os pássaros são encontrados em todas as partes:  

  • Voando nas montanhas altas e subindo ao longo dos ventos térmicos nos desertos baixos. 
  • Há aqueles que são reclusos e outros que você pode assistir a partir de seu próprio quintal. 
  • Durante a primavera você pode ouvir grupos deles cantando seu coro de manhã, ou talvez uma canção solo cantada durante o dia. 
  • Não importa onde você vê, ou ouvi-los, esses animais emplumados voando podem apresentar um show cativante com voos e sons.

Você não acha que voar como um pássaro continua a ser um sonho para os seres humanos? Além disso, apesar de podermos cantar, não cantamos como um pássaro.
Canto de Passaros: Saiba Porque os pássaros cantam.
Foto Wikipedia Creative Commons
Segundo o texto escrito pela cientista, em ambos os casos (voar e cantar) é uma questão de anatomia.  Os pássaros têm penas e ossos especiais que os mantêm leves e fortes para voar.  


Cantar é outra história. 

Os seres humanos têm uma estrutura vocal na laringe. Usamos nossa laringe para produzir sons que permitem conversar e cantar. Nos pássaros os sons são produzidos na siringe. Algumas espécies conseguem usar os dois lados da siringe de forma independente, o que lhes permite produzir dois sons diferentes em simultâneo. Eles não só têm duas caixas de vozes, como também elas estão localizadas de forma estratégica que alguns pássaros conseguem emitir mais de um som de cada vez. Isto é como ser capaz de tocar dois instrumentos ao mesmo tempo. 
A vocalização mais reconhecida é cantar, mas as aves também usam sua anatomia para se comunicar com outras aves produzindo sons como um chamado.

Saiba porque os passaros cantam.


Para os biólogos, na maioria dos casos eles cantam para atrair um companheiro e também para mostrar as outras aves que este é o seu território. 
Aves usam sons para se comunicarem com outras aves sobre atividades diárias, como procurar comida ou avisar outras aves que um predador pode estar por perto.  Ambas cantos e assovios são importantes ferramentas de comunicação para aves. 
Assim, os chamamentos são usados para as mais diversas finalidades, entre as quais a atração do macho durante a época de reprodução, a avaliação de potenciais parceiros, a criação de laços afetivos, a reivindicação e manutenção territorial e identificação de outros indivíduos (como quando os progenitores procuram as crias nas colônias ou quando os parceiros se reúnem no início da época de reprodução), e aviso às outras aves de potenciais predadores, por vezes com informação específica sobre a natureza da ameaça.
Os pássaros também têm dialetos e assim eles podem produzir sonoridades diferentes dependendo de onde eles vivem. Na verdade, as aves muitas vezes produzem diferentes sons e comunicações, mesmo vivendo próximos uns dos outros.


Referências:
ASU School of Life Science attributed as: © Arizona Board of Regents / ASU Ask A Biologist. disponível em <https://askabiologist.asu.edu/explore/birds-and-their-songs>

Créditos
 Wikipedia: 
 Foto: https://commons.wikimedia.org - Derek Keats from Johannesburg, South Africa - Rufous-naped Lark, Mirafra africana at Pilanesberg National Park, South Africa
Atualizado em 20/11/2016
 Por Eyton, T. C.; Hullmandel, Charles Joseph; Lear, Edward; Scharf, George - http://www.flickr.com/photos/biodivlibrary/7549305520, Domínio público, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=43129357

By Corydon_sumatranus_3.jpg: Lip Kee Yap from Singapore, Republic of Singaporederivative work: Berichard (talk) - Corydon_sumatranus_3.jpg, CC BY-SA 2.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=15182649

By Wolfgang Wander - http://www.pbase.com/wwcsig/image/44345938, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=1514862

By JJ Harrison (jjharrison89@facebook.com) - Own work, CC BY-SA 3.0, https://commons.wikimedia.org/w/index.php?curid=18278033

 'Corvus macrorhynchos'' Cotigao NP, Goa, India |Date=Nov 1997 |Author= Aviceda |Permission= |other_versions= Category:Corvus macrorhynchos
https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Indian_Jungle_Crow_Corvus_culminatus.ogv?uselang=pt-br

Molem, Goa, India Aviceda Commons Gallery

https://commons.wikimedia.org/wiki/File:Malabar_Grey_Hornbill.ogg?uselang=pt-br

Como os animais enxergam as cores?

Como os animais enxergam as cores?  Trouxemos, nesta postagem, uma matéria sobre uma pesquisa publicada em ASU School of Life Science - College Libary Arts and Sciences.

Mundo dos Animais: Como enxergam colorido?


Nós enxergamos um mundo colorido. Mas, como os animais conseguem enxergar as cores?

O Mundo dos animais é diferente. 

Os olhos são responsáveis por capturarem a luz e os nervos ópticos, em seguida, enviam sinais para o cérebro, onde a informação é processada em uma imagem.

Segundo a pesquisa, os seres humanos vêem a luz que entra diretamente no olho, ou quando refletida em uma superfície de um objeto entrando então no olho humano. 

Alguns animais podem ver no comprimento de onda infravermelho. Isso significa que eles podem "ver" o calor.

Segundo o texto um olho animal tem cones e, por isso, eles serão capazes de enxergarem alguma cor. O que é difícil saber é que cores um animal pode ver e a intensidade que a cor aparecerá para o animal.
Como os animais enxergam as cores
by Pixabay

Mas, afinal, um animal pode enxergar colorido?


A visão, como todos os nossos sentidos, é processada no cérebro. Sem ser capaz de entrar na cabeça de um animal, só é possível saber que cores podem ser detectadas e não como eles "veêm" as cores.

Para ilustrar o texto da matéria lembra que duas pessoas podem dizer que vêem uma parede pintada como uma determinada cor particular, mas eles vêem da mesma maneira? 

Segundo os cientistas, podemos estudar os olhos dos animais, mas talvez nunca conseguiremos saber exatamente o que os animais enxergam.



Publicidade

Os seres humanos têm melhor visão da cor do que os animais?


A pesquisa informa ainda que é verdade que vemos mais cores do que alguns animais.

Seu cão de estimação e gato enxerga menos cores e menos intensa. 

Alguns animais veêm cores que não podemos ver. 

No mundo dos animais, as aranhas e muitos insetos podem ver um tipo de luz chamada ultravioleta que a maioria dos seres humanos não podem ver. Outros animais, como serpentes, são capazes de enxergar a luz infravermelha.

Como alguns animais enxergam colorido de forma diferente dos humanos?


A matéria apresenta ainda uma comparação da diferença entre a visão humana e dos animais. 

Mundo dos Animais: Como enxergam colorido?


Os seres humanos vêem o mundo diferentemente do que a maioria dos outros animais. Nós temos três tipos de cones que detectam cores diferentes em o que são chamadas as ondas de luz visíveis. 

Fonte: ASU School of Life Science
attributed as: © Arizona Board of Regents / ASU Ask A Biologist.
Eye, optic nerve, brain illustration from Beginning Psychology (v. 1.0) via Creative Commons (by-nc-sa 3.0). Labels modified for this page.

Additional images via Wikimedia Commons
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Metodologia de Ensino de Ciências Naturais nos PCNs.

Metodologia de Ensino de Ciências Naturais nos PCNs. Considerando a importância do ensino de ciências naturais. Apresentamos mais um texto com o objetivo de contribuir para os estudos de ensino de ciências de professores, estudantes ou aqueles que estão prestando concursos públicos. Os métodos de ensino de ciências naturais, o conceito de didática aplicado e os Parâmetros Curriculares Nacionais de Ciências Naturais são fundamentais para o sucesso que se quer alcançar. Toda a abordagem está baseada noParâmetros Curriculares Nacionais - PCNs. Sobre o tema leia também PCN - Ciências Naturais - Histórico e tendências.

Esta postagem aborda aspectos relacionados a:
  • Temas transversais para o ensino fundamental 
  • Referencial curricular ensino fundamental 
  • objetivos dos PCNs
  • Parâmetros curriculares para o ensino fundamental 
  • PCNs da educação infantil 


Metodologia de Ensino de Ciências Naturais nos PCNs.

1 - Metodologia de ensino de ciências naturais: Projetos.



O documento explicita as formas de escolha do tema para projetos no ensino de ciências que devem estar de acordo com o planejamento curricular e o Projeto Político Pedagógico da escola. Sobre o tema confira também o post "Saiba quais são as capacidades que, para os PCNs Ciências, o aluno deve ter."

Metodologia de ensino de ciências naturais
by Pixabay

1.1 Ensino de Ciências e os Temas internos e externos

Segundo o texto analisando-se os blocos de conteúdos propostos para os ciclos, apontam-se possíveis temas, alguns internos aos blocos, outros que articulam conteúdos entre os blocos.

1.2 Temas Abrangentes ou gerais na Metodologia de Ensino de Ciências.

Para os PCNs essa categoria apresenta temas como “A água na natureza” (primeiro ciclo) ou “Em que regiões da Terra o homem pode viver?” (segundo ciclo), que possibilitam articular conteúdos dos diferentes blocos. Já abordamos a seleção de conteúdos em "Entenda os referenciais de seleção de conteúdos no PCN - Ciências"

1.3 Temas específicos ou circunscritos para Ciências Naturais.

Nessa categoria podem-se citar temas como “Por que é preciso escovar os dentes?” (primeiro ciclo) e “Importância das vacinas” (segundo ciclo), que articulam conteúdos internos a um único bloco.

Por fim, no dizer dos parâmetros curriculares, os temas escolhidos podem ser tratados de forma a considerar conteúdos da área de História e Geografia e necessariamente serão utilizados conhecimentos das áreas de Língua Portuguesa e Matemática.



2. Metodologia de ensino de ciências: capacidades e aprendizagens.


Metodologia de ensino de ciências: capacidades e aprendizagens é um tema de extrema importância para o ensino de ciências naturais. Nos Parâmetros Curriculares Nacionais  de Ciências Naturais, os objetivos no ensino fundamental são concebidos para que o aluno desenvolva competências que lhe permitam compreender o mundo e atuar como indivíduo e como cidadão, utilizando conhecimentos de natureza científica e tecnológica.

Segundo o documento norteador das Ciências Naturais tais objetivos de área são coerentes com os objetivos gerais estabelecidos na Introdução aos Parâmetros Curriculares Nacionais e também com aqueles distribuídos nos Temas  Transversais. Acreditamos que é importante que o professor considere esses aspectos em seus planejamentos curriculares de ciências e nos planos de aula de ciências e que entenda os referenciais de seleção de conteúdos no PCN - CiênciasDe acordo com os Parâmetros o ensino de Ciências Naturais deverá então "se organizar de forma que, ao final do ensino fundamental, os alunos tenham as seguintes capacidades:"



2.1 Capacidades e aprendizagens





1 - compreender a natureza como um todo dinâmico, sendo o ser humano parte integrante e agente de transformações do mundo em que vive;
2 -  identificar relações entre conhecimento científico, produção de tecnologia e condições de vida, no mundo de hoje e em sua evolução histórica;
3 -  formular questões, diagnosticar e propor soluções para problemas reais a partir de elementos das Ciências Naturais, colocando em prática conceitos, procedimentos e atitudes desenvolvidos no aprendizado escolar;
4 - saber utilizar conceitos científicos básicos, associados a energia, matéria, transformação, espaço, tempo, sistema, equilíbrio e vida;
5 - saber combinar leituras, observações, experimentações, registros, etc., para coleta, organização, comunicação e discussão de fatos e informa- ções;
6 - valorizar o trabalho em grupo, sendo capaz de ação crítica e cooperativa para a construção coletiva do conhecimento;
7 - compreender a saúde como bem individual e comum que deve ser promovido pela ação coletiva;
8 - compreender a tecnologia como meio para suprir necessidades humanas, distinguindo usos corretos e necessários daqueles prejudiciais ao equilíbrio da natureza e ao homem.

Assim, os Parâmetros Curriculares de Ciências Naturais apontam as oito capacidades que os alunos deverão desenvolver ao final do Ensino Fundamental.



3. Metodologia para o Ensino de Ciências Naturais: Temas

                          
Segundo o PCN – Ciências Naturais, os procedimentos correspondem aos modos de buscar, organizar e comunicar conhecimentos.  Certos temas podem ser objetos de observações diretas e ou experimentação, outros poderão ser investigados por meio de entrevista ou pesquisa de opinião, e assim por diante.É importante que você saiba quais são as capacidades que, para os PCNs Ciências, o aluno deve ter. Esses procedimentos do ensino de ciências devem ser variados utilizando diferentes metodologias e técnicas como:

  • a observação;
  • a experimentação;
  • a comparação;
  • a elaboração de hipóteses e suposições;
  • o debate oral sobre hipóteses;
  • o estabelecimento de relações entre fatos ou fenômenos e idéias;
  • a leitura e a escrita de textos informativos;
  • a elaboração de roteiros de pesquisa bibliográfica;
  • a busca de informações em fontes variadas;
  • a elaboração de questões para enquête;
  • a organização de informações por meio de desenhos, tabelas, gráficos, esquemas e textos;
  • o confronto entre suposições e entre elas e os dados obtidos por investigação,
  • a elaboração de perguntas e problemas,
  • a proposição para a solução de problemas.

Aplicação dos procedimentos no ensino de ciências naturais


Nessa seara os parâmetros informam que “o ensino de procedimentos só é possível pelo trabalho com diferentes temas de Ciências Naturais”, mas, essas atividades devem ser  investigadas de formas distintas. Além disso, é necessária uma atenção com aqueles que permitem ampliar a compreensão da realidade local. 

Referências:


Parâmetros curriculares nacionais : ciências naturais / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília : disponível em:  1997.http://portal.mec.gov.br/seb/arquivos/pdf/livro04.pdf acessado em 11/2016

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais :ciências naturais / Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília : MEC/SEF, 1997

.

O Blog do Ensino de Ciências visa disponibilizar conteúdo para professores e estudantes de Ciências e Biologia. Quer ser um biólogo? Será preciso fazer uma faculdade de ciências biológicas, bacharelado ou licenciatura. Em regra, será necessário prestar vestibular. Pesquise dentre as melhores faculdades a que mais lhe interessa, monte sua grade curricular conforme seu perfil, conclua o curso de Biologia e pronto, bem-vindo ao nosso clube.


Tecnologia do Blogger.
 

João 3 16 Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho Unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna.

voltar